CUIABÁ

MT

Galeria Lava Pés recebe exposição com obras que homenageiam Frida Kahlo

Publicado em

MT

Com obras que homenageiam e contam um pouco da história da icônica artista Frida Kahlo, a Galeria de Artes Lava Pés recebe nesta sexta-feira (24.06), às 19h, a exposição ‘Eu Frida, Todas Frida’. A mostra reúne obras plásticas e uma instalação da artista plástica mato-grossense Meg Marinho, uma admiradora apaixonada pela representação artística e trajetória de vida da pintora mexicana.

A exposição ‘Eu Frida, Todas Frida’ apresenta 50 pinturas feitas nos últimos cinco anos pela artista Meg Marinho, que se inspira na história e obra de Frida Kahlo para criar versões da mexicana. Entre as obras, o público poderá encontrar diferentes interpretações de Fridas, retratadas como Mariele, Maria Taquara, uma gueixa, uma cigana, no Cerrado e outras inspirações.  

A mostra também traz trajes que mostram o estilo único de vestir da pintora, um filme biográfico e fotografias de Frida Kahlo cedidas de outra exposição que circulou no Brasil. Também conta com uma instalação que reproduz o sentimento da artista no período em que ficou acamada após um trágico acidente.

Leia Também:  "Asfalto na Estrada do Matão é a redenção da região", afirma prefeito de Pontes e Lacerda

“Me sinto realizada com essa exposição. Sinto que tenho uma ligação de alma com a Frida. As obras trazem a Frida que carrego comigo e todas as possíveis versões que a vejo. Frida Kahlo para mim é um exemplo de força e determinação, e este é um convite para todos que queiram conhecer um pouco da história e o trabalho dessa artista sensível e genial”, comenta Meg Marinho.

Meg Marinho é natural de Mato Grosso do Sul, mas mora em Cuiabá desde os sete anos de idade. Começou a pintar aos 12 anos, foi aluna de Dalva de Barros e já participou de várias exposições. Ela é pós graduada em Arte e Cultura, e hoje dedica seu tempo ao ateliê Casa de Arteira, localizado em Chapada dos Guimarães.

Serviço

Exposição ‘Eu Frida, Todas Frida’

Local: Galeria de Artes Lava Pés, localizada no prédio da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel). Endereço: Rua José Monteiro Figueiredo, 510, Duque de Caxias, Cuiabá.

Abertura: Sexta-feira (24.06), às 19h

Leia Também:  Polícia Militar recupera 115 relógios de luxo furtados em Rondonópolis

Visitação: 27 a 29 de julho, de segunda a sexta-feira. Horário: 8h às 12h e 14h às 18h

Entrada: Gratuita

Mais informações: (65) 99266-3699 – Meg Marinho

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

MT

Balanço inclui prisão em flagrante e diversos materiais apreendidos

Publicados

em

Contratos de compra e venda, nove aparelhos celulares, documentos timbrados da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e material artesanal para atear fogo foram alguns dos itens apreendidos na Operação Jomeri, realizada no sábado (13) na região de Colniza. Foi efetivado também Auto de Prisão em Flagrante Delito por posse de arma de fogo e munições. Dos sete mandados de buscas e apreensões expedidos, quatro foram cumpridos com êxito.

A operação foi um desdobramento da ação fiscalizatória realizada no dia 05 de agosto. A iniciativa foi desenvolvida de forma conjunta pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco Ambiental), Promotoria de Justiça de Colniza, Delegacia Especializada do Meio Ambiente (Dema), Delegacia Regional de Juína, Delegacia Municipal de Colniza, Grupo de Operações Especiais (GOE), Batalhão de Proteção Ambiental da Polícia Militar e Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema).

As instituições envolvidas na operação acreditam que o trabalho de repressão realizado na região foi primordial para que o “Dia do Fogo” não ocorresse. Levantamentos promovidos pelas equipes de inteligência sinalizavam para uma mobilização em larga escala.

Leia Também:  Governo alcança maior nível de eficiência no controle interno em 42 anos, segundo relatório da CGE

Até 11 de agosto, dois dias antes da operação, o Corpo de Bombeiros Militar, por meio do Batalhão de Emergências Ambientais, e a Guarnição de Polícia Militar Ambiental da PMMT, já haviam expedido cinco autos de inspeção, cinco autos de infração e cinco relatórios técnicos na região. Cinco propriedades foram multadas por destruição com uso de fogo de aproximadamente nove mil hectares, totalizando R$ 122 milhões.

Além das medidas de busca e apreensão, o Ministério Público do Estado de Mato Grosso instaurou dezenas de procedimentos de natureza cível, buscando a reparação socioambiental pela degradação já ocorrida. O valor total das indenizações é de R$ 421.731.922,05.

Desde a notícia de que ocupantes de uma das fazendas da região promoveriam incêndio criminoso na área, a Sema, por meio da Superintendência de Fiscalização e o Núcleo de Inteligência, Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental e Batalhão de Emergências Ambientais do Corpo de Bombeiros Militar, posicionaram suas equipes na área de forma ostensiva a prevenir e impedir a ação dos infratores, bem como identificar as pessoas ligadas à incitação lesiva ao meio ambiente. Já foram lavrados 18 autos de infração pela prática de desmate ilegal, que correspondem a 50% do desmate para o município de Colniza.

Leia Também:  Secel abre inscrições para capacitação e consultoria em prestação de contas

De 08 a 12 de agosto, o Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental aplicou em quatro pontos da região multas de R$ 200 mil por quebra de embargo e de R$ 450 mil por desmate ilegal, totalizando R$ 650 mil. Ao todo, foram fiscalizados oito alertas.

Em Mato Grosso, o uso do fogo está proibido desde o dia 1º de julho e a vedação segue até o dia 30 de outubro.

Fonte: MP MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA