CUIABÁ

Legislativo

Emendas mantêm plantão de 24 por 72 horas na Politec e evitam extinção de cargos

Publicado em

Legislativo


Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

A Assembleia Legislativa aprovou as emendas do deputado estadual Lúdio Cabral (PT) ao PL 335/22, que mantêm o regime de plantão de 24 horas de trabalho por 72 horas de descanso e evitam a extinção de cargos na Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) de Mato Grosso. O projeto original enviado pelo governador Mauro Mendes (União) alterava a jornada de plantão para o regime de 12×36 horas e previa a extinção de 38 cargos de papiloscopista, 12 cargos de médico legista e quatro cargos de odontolegista. A votação garantiu também a ampliação de cargos de peritos. A 1ª e a 2ª votação do projeto foram realizadas na quinta-feira (31), e a redação final deve ser votada nesta sexta (1º). Em seguida, o projeto será enviado ao governador para sancionar, publicar e se tornar lei.

“Felizmente, com o apoio da maioria dos deputados, conseguimos corrigir a distorção no projeto que o governador enviou e asseguramos a manutenção da jornada de trabalho de 24 por 72 horas para os plantonistas da Politec. Conseguimos também evitar a extinção de cargos de médicos legistas, odontolegistas e papiloscopistas. Todos sabemos que há uma grande demanda em todo o estado pela atuação desses profissionais. E conseguimos ainda ampliar os cargos de peritos oficiais”, disse Lúdio.

Leia Também:  Na abertura da Acricorte,deputada fala da força do Legislativo na defesa da agropecuária de MT

Na votação do pacote de projetos que tratam de carreiras do serviço público estadual enviado pelo governo, Lúdio apresentou também emendas para estender os reajustes nas tabelas salariais do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e do Sistema Socioeducativo a todos os cargos dessas pastas, e apoiou a emenda do deputado Carlos Avallone que tinha o mesmo objetivo no Sistema Penitenciário. Porém, nenhuma dessas emendas foi aprovada durante as votações.

“Foi importante aprovar esses reajustes para algumas carreiras e assegurar essas pequenas conquistas. O governador usou uma tática maquiavélica de concentrar os reajustes de três categorias num projeto só, deixando diversos cargos dessas categorias de fora, com o objetivo de dividir os servidores. Eu tive muito cuidado na apresentação das emendas para não afetar os reajustes que já estavam no projeto original, por isso nossa proposta foi simplesmente estender esses índices a todos os cargos dessas pastas. Infelizmente, nossas emendas nesse projeto não foram aprovadas”, explicou o parlamentar.

Lúdio lembrou ainda que diversas categorias ficaram de fora do pacote. “Além disso, várias carreiras com defasagem salarial não foram sequer lembradas pelo governador. Entre elas, a Educação, que tem uma lei de carreira aprovada, a LC 510/13, que o governador insiste em descumprir. O governo enviou o pacote no fim do prazo para mudanças nas carreiras, de seis meses antes das eleições, viajou e deixou o governo sem chefe da Casa Civil, impedindo qualquer possibilidade de diálogo com os servidores e deputados. A Assembleia vai acabar acumulando o desgaste causado por essa postura do governador”, disse.

Leia Também:  Em 2021, CCJR analisou quase mil projetos
Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Legislativo

TVAL fará entrevistas com candidatos ao Senado e ao governo de MT

Publicados

em

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

A TV Assembleia, canal 30.1, dá início, nesta terça-feira (16), às gravações de entrevistas com os candidatos ao Senado e ao governo de Mato Grosso. Todos os candidatos registrados para concorrer aos cargos foram convidados a participar, sendo sete ao Senado e quatro ao governo. 

As entrevistas serão conduzidas pelos jornalistas da TVAL Cláudio Oliveira e Narbal Guerreiro e integrarão a grade especial do programa Entrevista Coletiva. Cada uma terá duração de 30 minutos e será feita sem intervalos e sem edição (irá ao ar na íntegra). 

A todos os candidatos será apresentado um total de 13 perguntas, sendo elas iguais para concorrentes ao mesmo cargo. A contagem de tempo de cada entrevista será feita de forma regressiva e os candidatos terão, em média, dois minutos e quinze segundos para responder uma pergunta.

“As perguntas para os candidatos ao Senado e ao governo serão diferentes, levando em consideração a natureza e perfil de cada cargo, no entanto todos que concorrem ao mesmo cargo responderão exatamente aos mesmos questionamentos. As perguntas seguirão um roteiro pré-estabelecido e terão como foco os principais temas de interesse do eleitorado, como saúde, segurança e educação”, explica Cláudio Oliveira.

Leia Também:  Deputado quer registro de bens culturais de natureza imaterial de MT

As entrevistas serão veiculadas na TVAL no período de 26 de agosto a 29 de setembro – respeitando a legislação eleitoral -, em seis horários diários de segunda a sexta-feira (6h30, 12h30, 17h, 19h50, 21h e 22h) e em sete horários distintos aos finais de semana, que serão preenchidos em forma de “carrossel de revezamento”.

“Dessa forma, cada candidato terá, no mínimo, 20 inserções até o dia da eleição”, frisa Oliveira.

Conforme o apresentador, a emissora decidiu ouvir todos os postulantes aos cargos – e não somente os candidatos mais bem colocados nas pesquisas – para proporcionar aos eleitores a oportunidade de conhecê-los, bem como as propostas que defendem.

“A preocupação da TVAL é o interesse público. Queremos que as pessoas conheçam quem está concorrendo aos cargos e, por isso, resolvemos ouvir todos. Assim, elas terão informações suficientes para comparar os candidatos e tomar suas decisões”, destaca.

Caso algum candidato não compareça à entrevista, os horários de veiculação serão divididos com aqueles que participarem.

Leia Também:  Trabalho de Botelho em defesa da mulher marca comemorações

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA